domingo, 1 de março de 2009

Preservar também é unir florestas!

Preservar também é  unir florestas!

 

Lembro de uma vez que  deparamos, logo pela manha  no açude  em frente ao meu rancho, com uma tilápia  comida pela metade boiando ; sabíamos que provavelmente  quem comera  a outra metade só poderia ter sido uma lontra (ariranha ); ao comentarmos com o  caboclo que fazia alguns serviços para nós  ele  disse: “ pois é, esse bicho é danado,  se não matar vai acabar com os seus peixes ...”

Quase cai de costas de desgosto! Coitado do bichinho! Claro que dissemos para deixá-la em paz ...

Sempre perguntei para os caboclos da região a respeito de bichos que apareciam por lá  e que  percebíamos  por meio de rastros e  algum sinal de sua presença como fezes, carreiros ( trilha que o bicho faz na mata) ,escutando ou vendo; a resposta  era quase sempre a mesma. “ ih ... tem bastante”.

Adicionar vídeo

Para ser justo , posso dizer que  o caboclo das antigas, conhecedor  das manhas da natureza na prática do dia a dia, manteve em sua cultura algumas regras de bom senso que os mais novos não seguem , eles respeitam  os períodos de cria e  só caçam para seu consumo,  o que  de certa forma manteve  algum equilíbrio na população destes animais no passado, mas a caça predatória , o tráfico de animais silvestres vivos, comércio de peles , carnes e outros artigos são bem mais danosos e não estão  diretamente ligados  ao homem comum do campo, são verdadeiras quadrilhas que possuem suas bases nas grandes cidades e que usam o conhecimento do  homem simples  para seu fins ilícitos .

 Para os  antigos  que já tive a oportunidade de conversar até hoje ,os animais são infinitos, eles  não conseguem entender  o tamanho do estrago que o homem já fez na natureza e que  somente alguns lugares como este , onde a vida selvagem resiste e ainda  há uma população  de animais que  se mantém saudáveis devido a extensão de terra que habitam ,  é cada vez mais raro ...  a ariranha é um caso destes.  

Quando tentamos argumentar  que  os animais estão se extinguindo eles dizem que os animais vem de longe e não acabam nunca... mal sabem eles que   o longe é muito mais perto do que imaginam e a maior parte dos resquícios da mata atlântica estão isolados  por zonas urbanas ou agrícolas; o problema é que eles não olham um mapa , como no Google Earth, para perceberem  isso e  seu costumes  e crenças persistem.

Hoje , um dos maiores fatores de pressão para a extinção de algumas espécies , além da caça  e a destruição do seu habitat, é a compartimentação  das  suas matas de refúgio .

Os  animais em regra precisam de grandes áreas  para sobreviverem, necessitam  de um espaço  viável para  poderem se beneficiar da dispersão natural  das árvores frutíferas   ou  qualquer outro alimento que ocorram no seu meio como  raízes, fungos, outros animais ou insetos.

Na sua busca diária pela sobrevivência percorrem áreas equivalentes que normalmente em um ambiente  sadio(clímax)  geram seu sustento , área esta que varia de espécie para espécie.

Muitos animais, geralmente machos, não permitirem outros da mesma espécie por perto devido à disputa por territórios de alimentação  e fêmeas; ao se compartimentar uma área da floresta , seja por uma estrada , uma represa hidrelétrica  ou uma  área urbana , a espécies ficam isoladas  e não conseguem  fazer este deslocamento vital para acomodação da população, busca de alimentos ou busca de parceiros  sexuais; mesmo que a somatória das áreas preservadas fossem o suficiente  a compartimentação impede animais de buscarem  sua sobrevivência  transitando  e procurando por áreas menos povoadas ou competitivas.

A título de exemplo, alguns pássaros da mata atlântica são essencialmente arborícolas, e se deslocam pelas copas das árvores, não  voariam em campo aberto por motivo algum , não faz  parte do seu modo de ser e uma simples estrada isolaria duas populações.

 Se querem uma dica  para colaborar com  a preservação ambiental , aqui vai :  conectem as áreas verdes! Seja por meio  de faixas protegidas entre fazendas e suas áreas de preservação legal, por meio de  matas ciliares de rios , pontes para automóveis que deixem o solo livre  com passagens cobertas  de vegetação  nas  estradas que cortam florestas, túneis  ou o que mais for possível !  a natureza agradece !

2 comentários:

  1. Olá. Agradeço a visita ao meu blog e o comentário sobre o palmito. O mesmo tem sim nutrientes importantes, mas nada que não possa ser encontrado em outros alimentos. Com certeza vale a pena a substituição.
    Parabéns pelo trabalho de conscientização.
    Alina
    www.nutricaoestetica.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante, adoro a mata atlantica e serra do mar, sempre passeio nessa região fotografando e admirando, suas informações sobre a extração ilegal de palmito devem ser divulgadas, parabéns.
    Marcos - Barueri-SP

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua colaboração!